Yamaha Fazer 250 Ficha Técnica

A moto chegou ao mercado com ABS de série bem completa com tudo para brigar na época com a moto Honda CB Twister

A Yamaha Fazer quando foi lançada o modelo recebeu as maiores mudanças desde a sua chegada ao mercado brasileiro em 2005.

Sobre o novo modelo Yamaha Fazer 2019

O objetivo do modelo era bem claro brigar com Honda CB Twister, para isso a moto mudou praticamente por completo o visual, suspensões e chassis que são completamente novos e apenas o famoso, motor que foi reaproveitado e mesmo assim ele passou por algumas alterações na injeção eletrônica, e no escapamento e fez sua potência subir para cavalos de potência, 0,6 cavalos a mais que a geração anterior, mas a principal aposta da empresa na Fazer foi no freio ABS de série algo que a Twister tinha somente como opcional.

Porque não comprar a Fazer 250?

Em versão única a moto da Yamaha estava na época do lançamento com um preço intermediário entre a CB Twister sem ABS, que custava naquele período 14 mil e cem e a CB Twister com ABS por 15.650, tornando um modelo interessante no custo benefício naquele momento, era uma nova aposta da marca é dava quatro anos de garantia para Fazer 250, algo inédito no segmento. 

A famosa e antiga presença constante entre as dez motos mais vendidas do país.

A Moto Fazer 250 veio perdendo um pouco de espaço nos últimos tempos em parte devido à falta de grandes novidades, no modelo e também pelos avanços da CB Twister que já trouxe ABS antes da sua rival, vale lembrar que até 2019 todas as motos novas no Brasil teria de possuir freios ABS ou CBS de série, agora a Fazer 250 é um modelo mais globalizado o projeto foi tocado, conjuntamente com as equipes da marca no Brasil, Japão e Índia, isso explicava a nova cara para a moto com um estilo mais arrojado e que mostrava toques bem indiano principalmente da carenagem do farol estilizado.

yamaha fazer 2019
yamaha fazer 2019

Yamaha Fazer 250 é boa?

No entanto o peso do brasileiro no projeto deixou a moto sóbria e sem exagero, na verdade ela ficou bem encorpada parecendo um modelo de maior cilindrada, as cores para o mercado brasileiro são azul branco, preto e vermelho enquanto na índia existem combinações com cores mais chocantes, na realidade ficou a versão abrasileirada da Fazer que é vendida na Índia.

O modelo continuava sendo montado em Manaus e parte da produção, mas alguns dos componentes chegavam da Índia como chassi e também do Japão. Principalmente na parte eletrônica uma coisa que poderia ser sutil, mas fez toda e uma boa diferença na nova Fazer que é a ergonomia, com o guidão mais alto e pedaleiras mais recuadas o motociclista fica mais encaixado no modelo, os braços ficam bem relaxados e eu imagino que mesmo após três horas, de viagem não haverá sinal de cansaço excessivo. O novo assento em dois níveis também ajuda a encontrar o posicionamento correto e as pernas, ficam bem assentadas.

Os espelhos retrovisores da moto ficaram com design bem mais moderno e menores, isso gerou um pouco de dificuldade de visualização levando um tempo para se acostumar, com ele com o novo chassi e as suspensões também mudaram na qual estão mais durinhas, mas sem comprometer o conforto que é uma alteração no ângulo de inclinação da suspensão, dianteira que ficou mais fechado e deixou à frente da moto muito ágil facilitando a troca de direção mais rápida.

Yamaha Fazer 250 consumo

O painel também mudou bastante apesar de lembrar muito o antigo e está posicionado, mais alto o que ajuda a visualização e possui um sistema anti reflexo que é de LED, que também se encontra no farol e na lanterna apesar de manter a base do motor anterior, com isso a Fazer 250 ficou mais espertinha e o ajuste da injeção mudou, com admissão do ar para o motor que está maior ou seja mais ar entrando, mais potência isso somado ao escapamento novo deu 0,6 cavalos a mais na moto, pode até não parecer muito mas na prática a moto ficou um pouco mais espertinha.

Outra melhoria foi nos engates do câmbio um problema em gerações passadas da Fazer 250, que agora estão bem mais macios, mas continua sendo apenas de cinco marchas na qual está bem escalonada, porém a cb twister tem um câmbio de seis marchas o que pode ser uma vantagem em matéria de economia, como um todo e o motor está com um comportamento mais liso e menos ruidoso, porém o escapamento ganhou um som mais grave e empolgante, segundo alguns sites que fizeram um teste na moto.

Esse modelo de moto também não perdeu a força nas subidas o que nos leva a crer, que a Fazer é uma boa opção para viagens também claro que as marcas possuem, um cronograma bem extenso e correto para entregar o produto para o consumidor final de maneira segura.

5/5 - (6 votes)
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Podemos presumir que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Consulte Mais Informações